Passado e Presente de Dois Córregos - SP

O Que é o Radioamadorismo

“O RADIOAMADORISMO É UM HOBBY CIENTÍFICO COM DIVERSAS MODALIDADES. O RADIOAMADOR É A PESSOA QUE PROCURA MANTER FUNCIOANDO UMA ESTAÇÃO DE RADIOCOMUNICAÇÃO, ORA PARA COMUNICADOS E CONVERSAS INFORMAIS BEM COMO PARA CONCURSOS E COMPETIÇÕES NACIONAIS E INTERNACIONAIS. ALÉM DOS “BATE-PAPOS” E CONTESTES, O RADIOAMDOR PODE AUXILIAR AS AUTORIDADES DE DEFESA CIVIL NAS SITUAÇÕES DE RISCO E CALAMIDADES PÚBLICAS, LEVANDO AS COMUNICAÇÕES AOS MAIS LONGÍNQUOS RINCÕES”

1) PONDERADO - O Radioamador é ponderado e atencioso e jamais usará sua estação para prejudicar a atividade dos demais;

2) LEAL – O Radioamador é leal e oferecerá sua lealdade, encorajamento e apoio aos seus companheiros, ao seu clube local e à sua entidade que o representa em seu país;

3) PROGRESSISTA – O Radioamador é progressista e manterá sua estação sempre atualizada tecnologicamente, conservada e bem instalada e operando com eficiência;

4) AMISTOSO – O Radioamador é amigo e paciente com os demais colegas, principalmente se forem iniciantes. Aconselha e auxilia os principiantes. Presta assistência e colaboração. Considera e coopera com o interesse alheio. Estas são as características do espírito do radioamadorismo;

5) EQUILIBRADO – O Radioamador é equilibrado. O rádio é seu passatempo e ele nunca permitirá que o seu hobby interfira em quaisquer de seus deveres e obrigações domésticas, profissionais, escolares ou para com a comunidade em que vive;

6) PATRIÓTICO – Sua estação e o suas habilidades sempre estão disponíveis para prestar serviço ao seu país e sua comunidade.

O Radioamadorismo é um hobby democrático, que não tolera discriminações sociais, raciais ou políticas. Pouco importa para o Radioamador se seu colega do outro lado não compartilha das mesmas crenças ou orientações políticas e muito menos se ele é de uma ou outra raça. O radioamadorismo forma uma imensa comunidade mundial onde as diferenças não existem e o que importa é que todos tenham o mesmo interesse comum.







10 de ago de 2016

Primeira Radioamadora Brasileira


Odette Cecy Chaves começou a operar como radioamadora com o indicativo de BZ7-AB, Belém -PA, a partir de 1.926. O grande motivador para o ingresso no radioamadorismo foi seu pai, Américo Lins de Vasconcellos, que através de revistas norte-americanas se empolgou pelo radioamadorismo.Na época, os radioamadores operavam exclusivamente em telegrafia, motivo era que a fonia ainda era difícil a realização. Observando que não era bom em telegrafia o pai de Odette organizou um "cursinho" com auxílio de um técnico e professor dos Correios e Telégrafos, e os alunos eram membro da família. Entre todos apenas dois concluíram o curso Odette e seu primo Alberto Mota Filho, que submeteram aos exames de habilitação e foram aprovados.


Seu pai construiu uma estação e Odette começou a operar com BZ7-AB seu indicativo. E realizou vários contatos com Rio de Janeiro, São Paulo, Santos e com outras poucas que existiam na época Depois realizou DX com quase todos os países que existia radioamadorismo, sendo considerada como um grande sucesso o fato de ser mulher e radioamadora (YL) na atividade que praticamente só existia homens  Odette recebeu e enviou cartões e fotos, infelizmente não se pode mostrar algo pois foram extraviados em viagem feita para São Paulo, nos anos trinta. Segundo as suas lembranças se recorda do contato que mais lhe emocionou, um contato com um submarino, e, do operador marinheiro recebeu uma foto e QSL.


Houve muitas modificações na sua estação e Odette nunca chegou a operar em fonia, teve aumento de potência de 7,5 watts para 15 watts, isto foi comprovado em QSL remetido a José Luis de Novais, SB1-AZ, em junho de 1.927, muitos pesquisadores pensavam mas não se confirma, Odette nunca foi telegrafista profissional. Ainda usou os seguintes indicativos: BZ7-AB  -  SB7-AB  -  PY7-AB e seu último indicativo PY8-AB.
A partir de 1.930, Odette, com sua família começou a fazer frequentes viagens e começou a declinar a sua atuação amadorística, comprova-se através das revistas QTC de 1.930 a 1.934 a total ausência de estações do Norte do Brasil. Foi escrito nas páginas 63 do QTC número 3 do mês de janeiro de 1.935. Lê-se: Pará, Amazonas, Acre, Perfeito QTR. PY7-AB, que foi sempre uma entusiasta do radioamadorismo, não se fez mais ouvir. É pena, porque PY7-AB era sempre ouvida com grande prazer. Em pesquisas feita por Geraldo Peçanha dos Santos e por AN-EP (estas pelas leituras da LABRE à revista QTC constaram o seguinte, em ato publicado no Diário Oficial de 23/04/1.932, o Ministério da Aviação do Governo Provisório, determinou a cassação da licença de Odette, para estação transmissora instalada em sua residência) o referido ato não menciona a estação de radioamador ou indicativo ou mesmo o tipo de estação. Em 14 de janeiro de 1.938 o nome de Odette Cecy Chaves deixa de constar na lista de radioamadores do Pará. (ocasionalmente houve inclusão em outras listas).
De janeiro a novembro de 1.935 foi a primeira delegada geral da LABRE/PA, com jurisdição nos estados do Pará, Amazonas, Piauí,  e territórios do Amapa, Rondônia e Roraima.





Fonte: AN-EP - Vol - 94.