Passado e Presente de Dois Córregos - SP

O Que é o Radioamadorismo

“O RADIOAMADORISMO É UM HOBBY CIENTÍFICO COM DIVERSAS MODALIDADES. O RADIOAMADOR É A PESSOA QUE PROCURA MANTER FUNCIOANDO UMA ESTAÇÃO DE RADIOCOMUNICAÇÃO, ORA PARA COMUNICADOS E CONVERSAS INFORMAIS BEM COMO PARA CONCURSOS E COMPETIÇÕES NACIONAIS E INTERNACIONAIS. ALÉM DOS “BATE-PAPOS” E CONTESTES, O RADIOAMDOR PODE AUXILIAR AS AUTORIDADES DE DEFESA CIVIL NAS SITUAÇÕES DE RISCO E CALAMIDADES PÚBLICAS, LEVANDO AS COMUNICAÇÕES AOS MAIS LONGÍNQUOS RINCÕES”

1) PONDERADO - O Radioamador é ponderado e atencioso e jamais usará sua estação para prejudicar a atividade dos demais;

2) LEAL – O Radioamador é leal e oferecerá sua lealdade, encorajamento e apoio aos seus companheiros, ao seu clube local e à sua entidade que o representa em seu país;

3) PROGRESSISTA – O Radioamador é progressista e manterá sua estação sempre atualizada tecnologicamente, conservada e bem instalada e operando com eficiência;

4) AMISTOSO – O Radioamador é amigo e paciente com os demais colegas, principalmente se forem iniciantes. Aconselha e auxilia os principiantes. Presta assistência e colaboração. Considera e coopera com o interesse alheio. Estas são as características do espírito do radioamadorismo;

5) EQUILIBRADO – O Radioamador é equilibrado. O rádio é seu passatempo e ele nunca permitirá que o seu hobby interfira em quaisquer de seus deveres e obrigações domésticas, profissionais, escolares ou para com a comunidade em que vive;

6) PATRIÓTICO – Sua estação e o suas habilidades sempre estão disponíveis para prestar serviço ao seu país e sua comunidade.

O Radioamadorismo é um hobby democrático, que não tolera discriminações sociais, raciais ou políticas. Pouco importa para o Radioamador se seu colega do outro lado não compartilha das mesmas crenças ou orientações políticas e muito menos se ele é de uma ou outra raça. O radioamadorismo forma uma imensa comunidade mundial onde as diferenças não existem e o que importa é que todos tenham o mesmo interesse comum.







20 de dez de 2009

CONHEÇA E FAÇA PARTE DESTE SENSACIONAL HOBBY

De acordo com o Dicionário Aurélio, Radioamador é “aquele que opera, sem finalidade lucrativa, em estação particular de rádio”.
Mas, verdade seja dita, ser radioamador é algo bem maior do que essa simples definição. Mais do que um hobby, mais do que um serviço voluntário, o Radioamadorismo é uma filosofia de vida.
Através de suas estações particulares de rádio, os radioamadores podem ter o mundo inteiro às suas mãos utilizando-se da emissão e recepção de ondas eletromagnéticas, as famosas “ondas de rádio”.
Não importa a modalidade, se VHF, HF, satélite, fonia ou Código Morse. O que realmente importa é estar em contato com outros milhares de aficionados, seja nas proximidades de onde mora, seja em outros países (muitas vezes localizados em outros continentes).
Os radioamadores fazem de seus equipamentos instrumentos de propagação da paz e boa vontade. Alguns colecionam verdadeiros “álbuns de figurinhas” através do DX, onde a troca dos famosos “Cartões QSL”, são o motivo de horas e horas diante do rádio tentando conseguir trabalhar aquela estação que estava faltando. Isso sem mencionar as DX-expedições...
Muitas vezes acontece de o radioamadorismo ser a única fonte de comunicação disponível, geralmente quando as demais formas convencionais de comunicação estão fora do ar por algum motivo de força maior. É quando entramos em ação atuando como utilidade pública. Um bom exemplo foi a brilhante atuação de radioamadores americanos durante os ataques terroristas de 11 de setembro. Com o pânico que se instalou, os meios de comunicação ficaram supercongestionados em razão das milhares de pessoas que tentavam inultilmente saber notícias de seus entes queridos que moravam e trabalhavam no Tio Sam.
Foi quando entraram em cena os radioamadores que, via éter, através de suas estações particulares, conseguiam passar informações para colegas de diversos outros países que, por sua vez, faziam com que tais informações chegassem até os familiares e amigos daqueles que até então encontravam-se entre os desaparecidos.
Além disso, há ainda a definição dada pela norma 31/94, que regula o Serviço de Radioamador no Brasil, e que define nosso hobby como sendo “destinado ao treinamento próprio, à intercomunicação e a investigações técnicas, levadas a efeito por amadores devidamente autorizados, interessados na radiotécnica a título pessoal, que não visam qualquer objetivo pecuniário ou comercial ligado à exploração do serviço, inclusive utilizando estações espaciais situadas em satélites da Terra”.
É aí que se encaixa a parte amadora da nossa atividade (que muitas vezes não deixa nada a dever a profissionais). Alguns colegas chegam mesmo a lembrar o famoso “Professor Pardal” das histórias em quadrinhos, tamanha criatividade técnica que possuem. Fabricam transmissores, antenas e acessórios. Criam soluções as mais variadas. Verdadeiros gênios que, por amor à causa, dedicam-se de coração a uma atividade sem fins lucrativos cujo pagamento do esforço empreendido é tão somente a satisfação pessoal em ser útil.
Como se pode ver, o radioamadorismo é muito mais do que a definição básica do Aurélio. Ser radioamador é sim, operar, sem fins lucrativos, estação de rádio própria. Mas também é ser comunicativo fazendo amizades pelo mundo todo, é ser útil à comunidade em que vive, é propagar a amizade e a paz, é ser técnico, pesquisador e curioso.
Venha você também ser um Radioamador. Entre para o hobby e entenda os motivos pelos quais milhares de pessoas no mundo todo são chamadas de duas formas: pelos seus nomes e pelos seus indicativos de chamada!